proibido de ver o filho

Aqui você encontra pais e profissionais conversando, trocando experiências e dando informações sobre a Guarda Compartilhada e paternidade.

Se você tem alguma dúvida específica sobre questões jurídicas, antes consulte os inúmeros textos no site PaiLegal, no forum LEITURAS SUGERIDAS POR PAIS e em Perguntas Mais Frequentes.

Registre-se para poder escrever esse forum (serviço gratúito).

Moderadores: srvilelabr, dan.ogando, paulohabl

proibido de ver o filho

Mensagempor rfsrobert » Qua Fev 03, 2010 4:02 pm

boa tarde!

bem, sei q nao deve ser o unico caso, mas estou a mais de 4 meses sem poder ver meu filho de 6meses!

claro q numa separacao existem os dois lados da moeda, mas minha ex companheira entrou com ação de guarda e alimentos alegando q eu era um pai desinteressado e ñ demonstrava afeto pelo meu filho alem d ser violento!

entrei com ação deregulamentacao de visita, o pedido foi ao mp e foi julgado improcedente pelo promotor julgar q se a mae me proibe d ver, alguma coisa d errado tem com o pai!

bem, na ocasiao da separacao, tivemos sim uma discussao e no outro dia qdo cheguei do servico ela tinha ido embora.
e outra, nunca fui agressivo com ela, tivemos sim uma seria discussão, mas em nenhum momento dos dois anos d convivencia fui violento!

há alguma hipotese d c mudar a visao do promotor?
ele que aguaardar audiencia e visitas á psicologos p permitir q eu veja meu filho!!

estou perdendo a melhor fase do meu filho....
ela ñ atende as ligaçoes e nem permitiu d ve-lo no natal e ano novo!!!
meu advogado ñ acompanha o processo....
o q eu faço???
rfsrobert
 
Mensagens: 2
Registrado em: Qua Fev 03, 2010 2:56 pm

por » Qui Fev 04, 2010 1:45 pm

 

Mensagempor Vittória » Qui Fev 04, 2010 1:45 pm

Infelizmente vc não é mesmo o único a viver esse tipo de coisa.
Certamente a versão dela é diferente da sua, de fato existem sempre 3 versões, a sua, a dela e oq de fato aconteceu, isso pq misturamos sentimentos e ressentimentos.

Falar coisas para te ofender e denegrir é bem comum. A ex do meu marido disse q ele vivia cercado de fumantes e alcoólatras. Pediu ao juiz para ele ver a filha 1 HORA, A CADA 15 DIAS E NA PRESENÇA DELA.
O juiz praticamente riu da cara dela. Meu marido falou q foi 1 cena, rss!
Foi concedido o de praxe, fds alternados, sem a mãe claro! E agora estamos pleiteando o aumento desse período, para que ele possa pegar a cça na escola, sem ter q passar na casa da ex, e claro, para conviver mais com a filha!

Se ela tiver alguma prova de q vc é agressivo e violento é 1 coisa, mas falar? Até papagaio fala...

Acho q para conseguir abreviar essa espera vc deveria contratar outro adv, pq vc mesmo disse q o seu não acompanha, ai não se pode esperar nada mesmo!
Nem ex, nem madrasta... Feliz da vida!!!
Vittória
Participante Atuante
 
Mensagens: 465
Registrado em: Seg Dez 08, 2008 5:43 pm

Mensagempor Cristina Barros » Seg Fev 08, 2010 2:56 pm

Essas coisas infelizmente são muito mais comuns do que deveriam ser...
Ex manipuladoras e que levam sua visão parcial de mundo e abusam do poder em relação aos filhos.
Pais perdidos e por vezes desesperados.
Juizes e Promotores infelizes e insensíveis que tomam decisões fortes sem pensar nas crianças e em como estão mudando a vida delas.

Infelizmente é isso! No mínimo você deveria ter visita acompanhada, o que já acho um absurdo, pois acredito terem sempre o direito a estar juntos e com privacidade.

Agora, por outro lado, há também um movimento social diferente, andando por este site e alguns outros por ai você perceberá que hoje os pais estão mais interessados em ser pais e em dar aos seus filhos o direito de terem pais. Isso é um excelente começo, embora não tenha ainda o resultado esperado.

Quanto a estar perdendo os melhores momentos de seu filho, não não fique assim, filho tem os melhores mementos a vida toda e lutando você terá muitos momentos.

Para que um dia meu enteado não pense e acredite na mãe que diz que foram abandonados, guardamos tudo, tudo mesmo. Desde fotos, ingressos de cinema, entrada em parques, tudo. Fazemos uma caixa de recordações e as vezes comentamos sobre o que já tem nela.

Temos muitos anos nisso. No começo não se podia ir longe, ele não dormia com o pai, ele visitava a avó e ia a teatro infantil, com o tempo meu marido conseuiu pernoite, férias... eu e minhas filhas entramos na vida deles, os vínculos foram ficando maiores e mesmo com uma mãe alienadora morando em outra cidade, nós nos encontramos regularmente devido a regulamentação das visitas, e sempre fazemos de tudo para que os poucos momentos juntos sejam eternos. Tem-se apenas finaisde semana alternados.

O pequeno tem uma mãe que por vezes quer trocá-lo por favores ou dinheiro, mas isso nunca é aceito. As crianças precisam ser respeitadas e as má-mães precisam ser denunciadas. Juntamso as provas.

Programe-se para fazer visitas acompanhado quando puder, um amigo, um parente... Se tiver irmã calma é muito bom (as tias logo recebem apelidos carinhosos pelas crianças). Nunca se encontre sozinho com pessoas que você não deve mais confiar. Não repita muito o mesmo amigo senão lá vem preconceito e mais desgaste. Grave conversas, tire fotos, guarde e-mails. Tente juntar provas.

Se a comunicação é inexistente, procure fazer com que ela ocorra e dê chance para que a mãe de seu filho demosntre seu lado cruel. Monte suas provas, tanto das negativas da mãe quanto das suas tentativas de convivência. Aprenda o que é parentalidade e tente demosntrar infeliz. Logo Alienação Parental será lei e você poderá se valer dela.

Boa sorte

Cristina
Cristina Barros
Participante Atuante
 
Mensagens: 66
Registrado em: Ter Abr 01, 2008 3:49 pm


Voltar para GRUPO DE DISCUSSÃO

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Google Adsense [Bot] e 3 visitantes