Aqui a Paternidade

é

Assunto Sério

REDESCOBRINDO A FAMÍLIA

Há uma crítica generalizada hoje, sobretudo na mídia, contra a família. As novelas escarradamente impingem ao telespectador a falência da família. Neste sombrio início de Terceiro Milênio parece haver desesperança na crença de que a família ainda é a salvação. Parece claro, a meu juízo, que a família está em crise...um modelo de família pode estar na berlinda...mas, a família, enquanto instituição, morrerá ?

Creio firmemente que a família jamais morrerá. Será sempre um homem e uma mulher, mais sua prole, que continuarão a caminhada, sejam quais forem os rótulos que sobre eles se abatam. Lembro de um provérbio chinês que minha avó vivia repetindo : "Os covardes sonham, os corajosos têm visões".

Procurei sempre ter visões... ser visionário...antever...Profissionalmente sempre fiz isso (e só eu sei o quanto tive de pagar, de sofrer, por ter sido um visionário). Um homem e uma mulher formam um casal e interagem. Não são uma família. Mas quando chegam os filhos, a interação não é mais apenas entre o casal. Temos aí uma família...pais interagindo entre si e filhos interagindo entre si e com os pais. É bem mais complicado. Pais estão preparados para isso ?

Imaginemos um final de dia numa família de classe média em nossa cidade. Pai chega cansado do trabalho e se encerra no escritório, a fazer contas, ler jornal, tomar seu aperitivo e fumando. Filha pendurada ao telefone falando com o namorado, isolada em seu quarto. Filho. portas fechadas em seu quarto, de olhos fixos no computador em chats às vezes pouco recomendáveis. Mãe, sentada em frente à TV, recebendo sua ração diária de sonho diante das telenovelas, encantada com a beleza dos atores globais.

Este aglomerado de pessoas, citado acima, cada um compartimentado e isolado sob o mesmo teto, constitui uma FAMÍLIA ? Claro que não ! Poderia receber o nome de famILHA, assim mesmo...com ILHA no final ! Pois são várias ILHAS vivendo na mesma casa ! Onde a troca de carinho, a troca de opiniões sobre os problemas do dia, onde a oração antes das refeições, onde o afeto, a ternura ?

Pai fumante e alcóolico, que anos depois ficará chocado ao ver o filho bêbado ou fumando maconha. Mãe que toma seu ansiolítico antes de dormir. Filha que ingere seu antidepressivo. Isso se constitui realmente numa família ? Ou numa aglomerado de doentes ? Oscar Wilde, grande poeta irlandês, afirmava que "viver é a coisa mais rara do mundo; a maioria das pessoas existe apenas".

O exemplo dado ao filho adolescente não é apenas mais uma técnica pedagógica. O exemplo não é apenas mais uma maneira de educar. O exemplo é a ÚNICA maneira de educar. Por isso, pai fumante do cigarro comum não deve se surpreender tanto se o filho aparecer fumando maconha. Qual a diferença que há entre esse pai e esse filho ? Ambos são igualmente dependentes químicos. A única e cretina diferença que existe é que o cigarro comum já se tornou uma droga lícita !

Façamos um cálculo simples. Uma escola com 500 alunos tem 1000 pais e mães. Na reunião bimestral de pais/mães, convocada pela escola, se todos viessem faltaria lugar. Mas dos 1000 pais aparecem (são dados estatísticos, reais, objetivos) menos de 100 ! O bimestre tem 60 dias, cada dia 24 horas, o que totalizam 1440 horas no bimestre. A escola pede aos pais apenas uma hora...notem, apenas uma hora para que discutam os problemas de seus filhos a cada 60 dias. E ainda sobram 1439 horas para os pais se couparem de outras coisas. Mas justo nesta uma hora que devia ser dedicada ao filho, seu bem mais precioso, os pais têm outras prioridades...reunião no clube de serviço, encontro com o síndico, hora da novela, cabelereiro, jogo de futebol direto pela TV, está muito frio, está muito calor, etc... Sejamos honestos..façamos um exame de consciência...um inventário corajoso dos nossos atos enquanto pais ! Agindo assim, com tal desinteresse pelo filho, somos pais verdadeiros ? Nossa família se constitui num modelo a ser admirado e seguido pelos nossos filhos ? Nossa casa se pode chamar realmente de um LAR ? Ou é apenas uma hospedaria onde o filho tem comida, cama, banho, roupas de graça ? Ou é um local onde o pai e a mãe abdicaram de ser pais para se transformarem em meros gerentes de pensão ?

É duro mexer nessas feridas. Revirar esses tumores. Mas é preciso ! Tumor não se trata com iodo ou com chazinho. É preciso ter coragem e lancetar com o bisturi. Salta puz. Arde. Fede. Dói. Produz lágrima. Mas logo em seguida, começa a cicatrizar. A brotar saudável tecido novo. Saúde forte. Vida longa. Futuro feliz.

Quem sabe, após esta leitura, você pensa cinco minutos sobre o que escrevi ? Não quero a aprovação sobre o que disse. Muito menos a unanimidade. E nem de longe o aplauso. Quero apenas que pense. Sou um professor que não se preocupa apenas em vomitar contéudo. Apenas em informar. Procuro formar também. Moldar carater. Forjar consciência. Não sei se consigo. Mas tento. Se não consigo não é por falta de esforço e de vontade. É por falta de talento.

* Prof. de Biologia/Ensino Médio/CCM